27 de novembro de 2013

Profecia de Kamila Zöldyer

 

Profecia

Porque as coisas são assim

Este “Profecia” é o último livro da trilogia Legend of Raython da escritora Kamila Zöldyer. Já falamos dos outros dois livros, Ethernia aqui e de Maldição aqui. Diferente dos livros anteriores, “Profecia” nos apresenta dois personagens principais totalmente novos, os gêmeos Kaziel e Raziel Thrower. Eles são os filhos de Elektra e Raikou os personagens centrais dos livros anteriores.

Para justificar o título, cujo prelúdio já se viu em Maldição, a chegada do filho dos Magos da Terra e do Raio faz parte de uma antiga profecia na qual está previsto o retorno de Kronus, um poderoso deus controlador do tempo. O recipiente do deus teria marcas específicas no seu corpo e no momento certo despertaria para destruir tudo e dar um novo começo para as coisas. Raziel nasceu com as marcas, o que já era esperado por sua família. O que não havia sido previsto era a chegada de Kaziel o gêmeo que viria ao mundo para impedir o irmão de executar o profetizado. Phyreon Thrower, o dono das lembranças relatadas nos livros e avô dos gêmeos deuses, descobre logo o restante da profecia: aquele que selou Kronus da última vez haveria de voltar no mesmo tempo do deus para repetir a história. Pronto, estava tudo acertado, Kaziel e Raziel estavam fadados ao combate mortal, um dia, e decidiriam o futuro do mundo.

Enquanto os gêmeos crescem e fortalecem os laços de amizade, na mesma proporção cresce a angustia de Elektra e Raikou que não conseguem achar uma solução para evitar o embate. Phyreon e seu irmão Lothus são categóricos: o único modo de garantir a sobrevivência de todos e treinar Kaziel para que ele possa vencer o irmão. O destino dos gêmeos Thrower acaba envolvendo todos os Impérios Elementais, afinal o retorno de Kronus estava marcado como o fim do mundo, mas havia quem desejava que isso acontecesse… As coisas começam a ganhar rumo quando Raziel estabelece amizade com um curioso rapaz de cabelos azuis. Ele se chama Viktor Wolfgang e sua missão também está prevista desde o nascimento. Pior de tudo é que ele sabe, sempre soube como isso ia terminar para ele.

Profecia é o ápice da trilogia. Como se os livros anteriores fossem o prelúdio para os acontecimentos narrados na obra. Os pontos que antes pareciam soltos, agora se amarram; as raças e as classes de magos, por vezes confusas, agora possuem um sentido e já não precisam ser decoradas ou já não causam tanta confusão. É que cada um tem um papel importante no embate dos irmãos Thower. As mulheres que já tinham papel fundamental anteriormente, neste ganham um papel mais conhecido. Elas são fonte de discórdia em alguns casos e em outros são o motivo de tornar as coisas mais difíceis. Elektra e Raikou, como era de se esperar, ficaram apagados na trama, já que Raziel e Kaziel tinham muito para mostrar. E mostraram…

O afamado Phyreon Thower tem o seu destaque em Profecia. Conhecemos um lado mais humano do Mago do Raio e os motivos que o forçaram a matar a própria esposa. Acreditem, isso era esperado desde o primeiro livro e a autora soube o momento certo de contá-los. A relação que ele restabelece com o irmão Lothus, ainda que por motivos específicos e comuns, faz parte desta redenção de Phyreon. Por falar em Lothus, ele também ér mais atuante em Profecia. Seja ajudando o filho, o irmão ou tomando um atitude drástica ao final. Ele se cansou daquilo tudo.

Há filosofia também. O movimento de expansão e contração que parece ser divido é citado aqui. As coisas obedecem a um ciclo como bem conclui Phyreon, elas estão expandindo para depois se contraírem. Elas estão sendo criadas para depois serem destruídas. Há dia para haver noite. Há sempre uma dualidade, pelo menos para nós humanos ainda que imortais. Nossa mente é a nossa prisão e mesmo os poderes extrondosos de Raziel já materializaado no deus destruidor com suas exuberantes e assustadoras asas alvas não pode escapar.

É possível imaginar e assim concluo, os motivos que levaram o dono das memórias narradas nos três livros a deixar o seu mundo. Ele já havia vivido tudo e, diferente do irmão, quis fazer mais. Ali não seria possível, definitivamente… É a cara de Phyreon Thower não aceitar as coisas. Se elas não são aceitas, elas não são verdades. Não sendo verdade, são mentiras.        

Ótima leitura. Fica a resenha e a dica.

Abraços.

Conheça o blog da autora e fique por dentro de tudo que acontece em Raython:

http://thundersempire.blogspot.com.br/

6 comentários:

  1. Paulo, eu sinceramente não tenho palavras pra dizer o quanto estou feliz por ter gostado.
    Sinceramente, posso ter um ataque?

    AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAADXFHJCKSHVJFDUHVGOLFVUSFJDSIIISGYIHDIUHFUHUIDHFIUSHFSDHFBGNADUYGFWJBSJFHCUBDSRFADSVGA\DFGV\JDHFYUYSUDGFDGYSDGSYUFGDSYDSGYUSDYUDSGYUSYUSGYGYFDSDHHJGRY

    Amei sua resenha, ela significa MUITO pra mim, principalmente por eu ainda estar um tanto insegura com esse livro. E fico super feliz por ter conseguido passar tudo o que queria *---*

    Muito obriga, de coração, porque sem leitores como você não teria nada disso.

    <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kmila, eu é que lhe agradeço por me proporcionar boa leitura! Parabéns pelo livro; por todos eles. desejo-lhe sucesso e que você nunca desanime. Um forte abraço!

      Excluir
  2. OLHA O MEU KOUKOU FAZENDO SUCESSO, GENTEM! <3

    GOOD NO GOOD É VERY GOOD! EHUEEHEUHEUEHEUEHUEHEUHE

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. obrigado pela visita, Juliana. Abraço.

      Excluir
  3. Ele é definitivamente o meu livro preferido por inuúúmeras razões (e, sim, Kaziel está incluso)!! Concordo com tudo o que falou e mais! A Kamila soube inovar e nos surpreender em várias passagens da história. Quem é fã de literatura fantástica não pode deixar de conferir esse enredo. Vale o tempo, a leitura, enfim, tudo! <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É legal saber que Profecia é o seu livro preferido, Pamella. Eu também gostei muito dele. Um abraço e obrigado por comentar.

      Excluir

Bem-vindo. Seu comentário é muito importante!