31 de agosto de 2011

7:06 lançado pela Perse

 

bookcover

 

As novidades para a postagem são tantas que não caberão nela, é um fato. Não há problema, caro amigo, posto que o assunto poderá ser retomado noutra oportunidade. Por ora, fiquemos com o princípio.

O escritor prodígio Fagner JB, tem obra interessante, cujas peculiaridades já foram ditas anteriormente (a postagem pode ser lida aqui). O que consiste novidade é o fato de ele ter lançado seu livro pela Perse. Isso mesmo, agora podemos adquirir o livro 7:06 do autor e tê-lo fisicamente em nossas estantes.

O leitor curioso me pergunta: mas o que é Perse? Eu prestativo, respondo: trata-se de um sistema visionário de publicação independente, arquitetado com a finalidade de aproximar os escritores dos consumidores de livros.

Quer saber mais? O objetivo da Prestadora de Serviço cujo nome estranhamente é Perse, é anular a figura do intermediário no mercado literário. Em outras palavras, o autor pode escrever, editar, montar, fazer capa e vender seu livro pelo domínio da Perse sem pagar nada por isso. Já pensou nas possibilidades e na liberdade?

O que me chamou atenção ao conhecer o sistema, foi a possibilidade de comercializar livros em preço acessível para nossos leitores. Já havia conhecido outros sistemas parecidos com este, mas nada que fosse a preço competitivo ao modo tradicional de publicação. A Perse é nova, assim como o autor Fagner JB e ambos são promissores.

É um livro de verdade, bem escrito, editado, diagramado e pronto para você levar para casa:

http://dbands.com.br/shop/livros/35-livro-7h06-de-fagner-jb.html

Eu estou adquirindo o meu e já pensando em usar a ferramenta com minhas obras e você?

Abraços.

30 de agosto de 2011

Promoção “É Xeque-Mate”, últimos dias


xeque

Há um tempo, participei de uma entrevista superbacana no blog literário Expresso dos Escritores Amadores (Entrevista pode ser lida aqui). Na mesma oportunidade acertamos uma promoção para os leitores do blog e os meus leitores. Trata-se da promoção “É Xeque-Mate”, cuja intenção é presentear um sortudo com o exemplar novinho em folha do livro Xeque-Mate de minha autoria.

Não conhece o livro? Eis algumas informações:

Não sabe nada do autor?

Quer comprar e dar uma força?

A promoção termina amanhã e o sorteio será realizado no dia seguinte. Corra lá, veja as regras para poder participar e ganhe o livro! Eis o link:

Um abraço e boa sorte!

29 de agosto de 2011

Zarak, o monstrinho e outras noveletas fantásticas capa e data de lançamento

 

Dando seguimento á nossa cobertura do lançamento de autores novos, hoje vamos revelar a capa e a data de lançamento do livro de Alec Silva. Eis a imagem de capa, orelhas e contra capa do livro:

image

Bacana, não acha? Eu acho.

O lançamento do livro está previsto para o dia 10 de setembro do corrente ano e você não pode perder, combinado? Ele não informou onde e como será este lançamento, mas assim que tiver estas informações aviso em nova postagem.

O certo é que após o dia do lançamento, o livro estará disponível para compra pelo domínio da editora Multifoco. Eis o link para você já ir se acostumando:

http://www.editoramultifoco.com.br

Abraço a vocês e sucesso para o autor!

22 de agosto de 2011

Fezesman em "Jogos Fecais"

18 de agosto de 2011

Mercúria

 

Estou escrevendo livro novo cujo tema é baseado em histórias em quadrinhos. O nome do livro é o título da postagem e ele pode ser lido no Novos Autores e no Bookess.

Aqui vou deixar dois desenhos de personagens, veja só:

 

MercúriaN

Mercúria

 

naja

Naja

 

Abraços!

16 de agosto de 2011

A Herdeira de Mariana Ribeiro


image

Não vejo este texto como resenha ou algo técnico equivalente. Dada a circunstância de estar produzindo-o (à mão), de forma mais pessoal que o habitual, creio que ele se aproxima mais de uma carta á uma amiga. Gosto de vê-lo como pessoal.

O tempo que estive nas páginas físicas de “A Herdeira”, foi tempo proveitoso, de agradável leitura e de admiração. Os adjetivos são muitos e não é necessário dizê-los todos. O que pude observar é o grande empenho da autora em retratar com qualidade os acontecimentos históricos e um romance épico. Na verdade, os acontecimentos históricos, neste caso a Guerra do Paraguai, é o cenário para o envolvimento da protagonista Maria Luísa com seu grande amor Martin Afonso.

Maria Luísa que é mulher à frente de seu tempo, vê-se enfraquecida pelos sistemas da época e pela (in)justiça do poder e da aparência. Forçada a casar-se com o Duque Inglês e a tornar-se Duquesa, não ostenta a felicidade que se espera do título. Avessa a situação, ela encontra refúgio nos braços de seu amor verdadeiro, o que não é bem visto e nem aceito pela sociedade de sua época. Isto é apenas o começo das adversidades enfrentadas por nossa protagonista já que são muitas as peripécias encaradas pela personagem principal do romance e não me cabe narrá-las todas.

Meu contato com as palavras da autora Mariana Ribeiro foi agradável. Confesso que inicialmente fiquei surpreso com a velocidade dos acontecimentos da trama, mas pude me acostumar com isso no decorrer da leitura. Os acontecimentos são velozes no livro todo e os assuntos tratados são inusitados e numerosos. Acabei concluindo que a velocidade dos acontecimentos é o que dá dinamismo à trama e também o que movimenta a leitura. Em nenhum momento senti-me cansado com a leitura, dada as reviravoltas constantes do enredo.

O livro termina bem, de forma metódica e de ritmo consciente. Esperado pelo leitor, de certa forma, mas não com o detalhe que é inserido tempo antes. Vejo este detalhe como a última reviravolta da trama e a mais original e indispensável para dar o fechamento perfeito ao romance. O leitor inteligente há de concordar comigo ou não.

A única coisa que não me agradou foi saber da existência da continuação da história. A menos que a autora tenha um “tesouro de originalidade” para nos apresentar neste segundo volume, temo que o que virá a acontecer não seja do agrado dos leitores do original. Achei que a história fechou perfeitamente no primeiro volume e um segundo indicaria uma vontade da autora em dar informações daquilo que é melhor duvidoso.

Mas é uma opinião e não um mandamento. É pessoal como havia dito inicialmente e é melhor que seja assim. Finalizo dizendo que a qualidade textual de “A Herdeira” é facilmente verificável. Toda a pesquisa, dedicação e energia da autora nos influencia num bom julgamento. Estou surpreso até agora com tudo que acabei de ler e de como tudo terminou.
É isso.

12 de agosto de 2011

Livros On! é o seu portal para leitura on line

 

image

Olá amigos leitores, como estão? Eu espero que estejam todos bem. Minha postagem de hoje refere-se a um espaço gratuito para leitura on line. Entendo que muitas pessoas não podem comprar todos os livros que tem vontade de ler e é pensando nisso que o Livros On! foi criado:

http://www.livroson.com/

São centenas de títulos novos, clássico e nacionais. Tudo o que o pessoal está lendo atualmente você encontra no Livros On, não é bacana? O site utiliza a plataforma de leitura digital do site Issuu o que torna a leitura muito dinâmica. Parece mesmo que estamos com um livro de verdade na tela do nosso computador.

A ideia do site não é obter lucro com obra alheia, mas sim possibilitar a leitura para quem não tem condições de adquirir livros. Recomendo que se você puder comprar o livro que está lendo de forma gratuita, que o faça para ajudar o autor. Acho a divulgação muito importante e sou da opinião de que mais vale ser lido do que proibir a distribuição gratuita de livros. O retorno acaba vindo de outras maneiras, não é verdade?

Eu estou no Livros On! com meus livros:

Ester

Xeque-Mate

Contos

Edissa

Prestigie-me por lá!

Abraços!

10 de agosto de 2011

O Patrulheiro!

 

patrulheiro

4 de agosto de 2011

Zarak, o monstrinho e outras noveletas fantásticas em setembro

image

 

Caríssimos e caríssimas, como vão? Não faz muito tempo que falei de um projeto interessante do escritor Alec Silva. (a postagem pode ser vista aqui.) Agora é oficial, o livro “Zarak, o monstrinho e outras noveletas fantásticas”, está confirmado para setembro.

O autor confirmou o lançamento de sua obra pela editora Multifoco. A expectativa é grande, afinal foram anos de empenho para que sua imaginação ganhasse corpo de livro e estatus de realidade.

Sempre me admira a perseverança dos escritores novos. Acho que a atitude que possuem contribuem para que fique mais fácil publicar no futuro. O Alec, por exemplo, não possui computador e escreve suas histórias em cadernos mesmo. Só depois digita o que escreveu. Mesmo assim, é um dos escritores novos que mais produz, em minha opinião. É só dar uma sondada nos blogs que ele participa para ver a extensão da sua obra.

Bem, é isso! Espero que em setembro eu possa participar do lançamento do livro e depois relatar o que achei dele.

Fiquem de olho:

http://zarakmonstrinho.blogspot.com/

Abraços.

2 de agosto de 2011

O retorno



Um vendaval devastador adentrou pelo salão principal do castelo de Estela e destruiu vidraças e vasos. A velha senhora, pressentindo o pior, usou de toda a sua força para chegar rápido ao local em que os ventos faziam destruição. Jorge II, mais ágil chegou primeiro, contudo fora arremessado contra a parede de pedra do recinto, por alguma força desconhecida.
Quando Estela entrou no salão, o vendaval abrandou, como se não quisesse machucá-la. Estela gritou:
— Você não!
O vento soprou forte para o centro do salão onde descansava Miranda em seu caixão de cristal, derrubando-o e estilhaçando todo o vidro. Estela se aproximou do corpo da antiga amiga, preocupada. O vento havia cessado:
— Por que ela? — disse para o corpo belo da amiga.
Miranda abriu os olhos rubros:
— Porque tinha que ser alguém Estela. Miranda tem a conexão que necessito para transitar de onde estou para cá.
— Diziam que você voltaria para o fim do mundo, mas eu não acreditei.
Miranda, possuída por alguém conhecido de Estela se colocou sentada:
— Muito paguei para estar aqui menina Estela.
— Para acelerar o fim? Pretende se juntar ao Fogo para acabar com tudo?
O ser obscuro colocou-se em pé:
— Não é negócio para mim o fim do mundo. Voltei para impedi-lo.
Estela sentiu as pernas cansadas fraquejarem. Não sabia dizer se era por conta do cansaço ou se por medo daquele que estava à sua frente. Afastou-se antes de dizer:
— Quer nos ajudar a deter o Fogo?
— Sim. — o corpo de Miranda balançou a cabeça.